quem somos

 

 

UMA TRAGETÓRIA DE SUPERAÇÃO

Para se falar um pouco da história da Rádio Estúdio A FM, temos que retroceder no tempo e contar um pouco da trajetória de vida de seu fundador e atual presidente, que deu origem a tudo que vamos contar. Aos 17 anos de vida o Sr. Arlindo Antonio dos Santos já era funcionário da Rádio Metropolitana de Mogi das Cruzes, exercendo a função de operador de transmissor e com o passar dos anos outras funções, daí a paixão pela profissão de radialista. Em meados de 1995 atuando em projeto social que visava ajudar os menos favorecidos pela vida, o mesmo desenvolvia atividades para auxiliar as pessoas portadoras de necessidade especiais com doação de fraldas geriátricas e infantis. Também realizava campanha para orientava na concessão de benéfico junto ao INSS e ajudava na compra de cadeiras de rodas, carrinhos especiais e outros assessórios. Com o passar do tempo, observando a necessidade da comunidade, viu-se que a maneira mais correta juridicamente de ajudar as pessoas menos favorecidas pela vida seria através da constituição de uma entidade sem fins lucrativos.
Ano de 1997
Ata da Assembleia Geral de Constituição da Associação Mogiana dos Profissionais de Rádio e TV. Aos três dias do Mês de Outubro de 1997, às 20:50 horas, nesta cidade , município e comarca de Mogi das Cruzes, Estado de São Paulo, à Rua. Senador Dantas, 117 Sala 5 – 3º andar – centro, em Mogi das Cruzes – Estado de São Paulo, reuniram-se em Assembleia Geral para o fim de constituírem uma Associação, nos termos da Lei número 5.764 de 16 de dezembro de 1971.
Ano de 2000

Três anos após a data de sua fundação a Associação Mogiana dos Profissionais de Rádio e TV têm seus trabalhos reconhecidos em prol da comunidade e seu primeiro certificado adquiridos que é o de Utilidade Pública Municipal em 8 de novembro 2000, através da Lei nº 5.142. Foram vários os trabalhos voltados às pessoas menos favorecidas pela vida e a entidades beneficentes de cunho cultural, educativo e social.
Ano de 2003

Com o foco da entidade direcionado aos menos favorecidos pela vida, a mesma recebe o Titulo de Utilidade Publica Federal em 27/11/2003 através do decreto nº1. 969 e na sequência fomos à busca do Registro no Conselho Nacional de Assistência Social de nº169 de 08012/2004.

O processo de concessão da rádio foi longo, burocrático e competitivo. A licença de funcionamento que nos autorizou a prestar os serviços de Radiodifusão Comunitária se deu em 27/02/2013, ou seja, após 16 anos de espera.

Atendendo ao pedido de mães que na ocasião não contava com a vaga em creches, esta entidade buscou maiores informações junto à municipalidade referente ao projeto Creche Comunitária. Na ocasião projeto este que visava parceria entre o poder publica e entidades sem fins lucrativos. Após comprovação desta demanda no bairro da Vila Lavínia, a Associação Mogiana dos Profissionais de Rádio e TV obteve em 2007 a autorização para iniciar atendimento inicial a 50 crianças oque em pouco tempo passou a atender 80 crianças. Já no ano de 2009 a entidade dava inicio a segunda unidade instalada no bairro da Vila Rubens, atendendo 50 crianças. Na ocasião as entidades tinham muitas dificuldades financeiras para manter o projeto uma vez que despesas como IPTU, tinham que ser pagar com recursos próprios e a pressão que sofriam por conta dos prédios não serem dotadas de acessibilidade. Com a mudança de governo, a municipalidade passou a construir unidades físicas com toda estrutura e acessibilidade exigida por lei. Projeto ousado da nova administração, que também prometia transferir os atendimentos de prédios locados para as novas unidades, oque não foi feito. Diante da pressão exercida por parte da vigilância sanitária cobrando às adequações no prédio locado e do outro lado a postura do órgão concessor “prefeitura” não manifestando interesse, não teve alternativa em abandonar esta parceria, pois a entidade seria punida juridicamente pelas condições física do prédio. Hoje observamos que o projeto creche comunitária que sofria muitas criticas se transformou em um grande projeto que atende a milhares de crianças em nossa cidade. Tudo isto graças às entidades pioneiras que abraçaram esta atividade em parceria com a municipalidade. Há de se reconhecer que a realidade de hoje não se compara em nenhum aspecto com as enfrentadas por estas entidades que são parceiras desde inicio. No período em que esta entidade manteve os serviços de creche comunitária foram realizadas diversas parcerias voltadas ao bom atendimento oferecidos as crianças. Esta entidade nunca obteve uma reclamação trabalhista durante a execução do projeto.

Frase do presidente

“Jamais prive uma pessoa de esperança, pois pode ser que ela só tenha isto na vida”.

Arlindo Antonio dos Santos
Presidente Fundador